Categories
Estudos de Caso

Movimentos estão respondendo à COVID-19 – Parte 2

Movimentos estão respondendo à COVID-19 – Parte 2

– Compilado por Dave Coles –

Os filhos de Deus envolvidos em Movimentos de Plantação de Igrejas estão respondendo à pandemia, encontrando maneiras de manifestar o reino de Deus nesta difícil situação. Estes são testemunhos recentes de algumas maneiras pelas quais o Senhor está trabalhando.

Um líder relata: “Recentemente, nossa equipe encontrou onze famílias muçulmanas vivendo sem comida. Os membros das famílias ficaram muito surpresos quando a nossa equipe lhes trouxe sacolas de alimentos. Após receberem a comida, um homem perguntou: ‘Vocês são homens ou anjos enviados a nós? Nos últimos três dias não tínhamos o que comer. Estávamos passando fome e ninguém nos veio ajudar.’ Mais tarde, à medida que o relacionamento foi-se desenvolvendo, começamos a compartilhar o evangelho e o amor do Senhor Jesus. Agora, seis famílias estão em processo de discipulado e esperamos que aceitem o Senhor em breve.”

Do Sudeste Asiático: “Antes de distribuirmos os alimentos que havíamos embalado, oramos para que o Senhor nos mostrasse as pessoas certas para os receberem. Recebemos vários testemunhos de fruto espiritual [que Deus trouxe a partir disso]. Por exemplo, o Sr. D era um muçulmano devoto, mas desde que começamos a ministrar, ele começou a abrir seu coração para receber a mensagem do evangelho. Quando minha esposa leu uma mensagem no WhatsApp, descrevendo a situação deles, ela imediatamente contatou o Sr. D e pediu a ele que viesse à nossa casa. No dia seguinte, ele veio à casa e começou a me contar sua situação. Durante três semanas, ele não tinha recebido ligações de seu trabalho. Já estava passando por dificuldades econômicas e, até mesmo, incapaz de comprar leite para o filho. Quando entregamos a ele o pacote com alimentos básicos (mais leite e vitaminas para seu filho), ele ficou muito emocionado e chorava enquanto nos agradecia. Durante essa interação, minha esposa e eu compartilhamos a mensagem do evangelho e dissemos a ele que a bênção que ele recebeu veio de Isa al Masih (Jesus Cristo). Depois de um tempo, o Sr. D tornou-se mais aberto e disposto a depositar sua fé em Jesus. Oramos juntos e ele agora é uma das pessoas que estamos acompanhando.”

Da África: “Queremos distribuir alimentos para 2.000 famílias [grupo focal] (2.000 famílias = 12.000 pessoas) no próximo mês. Já treinamos 500 famílias de crentes de contexto muçulmano desse grupo, que podem visitar 1.500 famílias ao seu redor para levar comida e compartilhar o evangelho com eles.”

Do oeste da Ásia: “As famílias que receberam comida e suprimentos mostraram profunda gratidão. Uma família até perguntou se eles poderiam compartilhar com outras pessoas o que haviam recebido. Eles indicaram outras pessoas muito necessitadas aos crentes que entregaram a comida para que elas também pudessem receber ajuda. Seus olhos estão sendo tirados de seus problemas para considerarem as necessidades dos outros. Os crentes que distribuíram a comida conseguiram explicar às famílias que o Deus vivo, que ouve seus clamores, é a fonte da provisão. Eles têm sido intencionais sobre iniciar relacionamentos com aqueles que receberam alimentos e planejam acompanhar aqueles que demonstraram interesse em conhecer a Deus. Sua fé e a fé daqueles que acompanham esse trabalho foram grandemente fortalecidas. Eles cresceram em compaixão pelos necessitados e aprenderam a trabalhar com outras pessoas da equipe para tomarem medidas para atender às necessidades físicas das pessoas”. 

De outros lugares da Ásia Central, Sul da Ásia e África Oriental (sobre os quais não podemos fornecer detalhes e locais específicos, por razões de segurança), estamos vendo uma resposta tremenda a vários serviços que estão sendo prestados. Em alguns lugares, os crentes estão fornecendo água onde as pessoas não têm acesso a água potável ou água para limpeza. Em algumas áreas, eles estão fornecendo suprimentos sanitários (máscaras, sabão, antisséptico etc.) para ajudarem as pessoas pobres, que precisam escolher entre comprar alimentos e comprar máscaras. Em uma aldeia, Deus conduziu especificamente uma pequena equipe para enterrar os corpos de algumas pessoas que morreram de COVID-19, cujas famílias e companheiros de aldeias se recusaram a enterrar devido ao medo de infecção. A equipe sabia que esse era um risco à saúde, mas Deus disse a eles muito especificamente para tomarem essa iniciativa, apesar da rejeição e do medo. Como resultado, muitas das famílias dessas pessoas queriam saber a razão de terem feito isso, o que resultou em um grande número de pessoas vindo à fé.

Enquanto louvamos a Deus por Seu trabalho nesses lugares, notamos que dificuldades imensas permanecem em muitas áreas. Os desafios incluem falta de recursos, medo (em algumas áreas, tornando quase impossível conversar com pessoas), barreiras governamentais e dificuldades em receber ajuda externa.

No entanto, como mostram as histórias apresentadas, o Senhor está trabalhando em e através de Seus filhos nos movimentos, para trazer provisão e abençoar aqueles que se encontram em grande necessidade. Com frequência, a partir de sua própria pobreza material e riquezas espirituais, eles estão compartilhando com outros, para a glória de Jesus e o avanço de Seu reino. Dessa maneira, imitam a fé ativa dos crentes da Macedônia, descrita em 2 Coríntios 8:1-5. Em sua pobreza transbordaram em generosidade, a fim de que outros fossem tocados para a glória de Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *