Categories
Sobre Movimentos

Como o MPI Bhojpuri iniciou outros movimentos

Como o MPI Bhojpuri iniciou outros movimentos

Por Victor John –

Deus está trabalhando de forma surpreendente entre os falantes de Bhojpuri do norte da Índia, com um Movimento de Plantação de Igrejas (MPI) de mais de 10 milhões de discípulos de Jesus batizados. A glória de Deus neste movimento brilha ainda mais contra o pano de fundo da história desta área. A área dos Bhojpuri na Índia é fértil em muitos aspectos – não apenas em seu solo. Muitos líderes religiosos nasceram aqui. Gautama Buda recebeu sua iluminação e proferiu seu primeiro sermão nesta área. A ioga e o jainismo também tiveram sua origem aqui. 

A área de Bhojpuri foi descrita como um lugar de escuridão – não apenas por cristãos, mas também por não-cristãos. O Prêmio Nobel V.S. Naipaul, depois de viajar pelo leste de Uttar Pradesh, escreveu um livro intitulado Uma Área de Trevas, descrevendo bem o pathos e a depravação da região. 

No passado, esta região era muito, muito hostil ao evangelho, que era visto como estrangeiro. Era conhecida como “o cemitério das missões modernas”. Quando a condição de estrangeiro foi retirada, as pessoas começaram a aceitar as boas novas.

Mas Deus não quer alcançar somente os falantes de Bhojpuri. Quando Deus começou a nos usar para alcançar além do grupo Bhojpuri, algumas pessoas perguntaram: “Por que vocês não se limitam a alcançar os Bhojpuri? Eles são tantos! 150 milhões é um grande número de pessoas! Por que vocês não ficam lá até que esse trabalho esteja terminado?” 

Minha primeira resposta é a natureza pioneira do trabalho evangelístico. Fazer trabalho apostólico/pioneiro envolve sempre procurar lugares onde as boas novas não criaram raízes: procurar oportunidades de tornar Cristo conhecido onde Ele ainda não é conhecido. Essa é uma razão pela qual expandimos nosso trabalho para outros grupos linguísticos. 

Em segundo lugar, as várias línguas se sobrepõem em seu uso, uma com a outra. Não há uma linha divisória clara onde termina o uso de uma língua e começa outra. Além disso, os crentes muitas vezes se mudam por causa de relacionamentos, como casamento, ou por receber uma oferta de emprego em outro lugar. Como as pessoas do movimento viajaram ou se mudaram, as boas novas foram com elas.

Algumas pessoas voltaram e disseram: “Nós vemos Deus trabalhando neste outro lugar. Gostaríamos de começar um trabalho naquela área”. Dissemos a elas: “Vão em frente!” 

Então elas voltaram um ano depois e disseram: “Plantamos 15 igrejas lá”. Ficamos maravilhados e abençoados, porque aconteceu organicamente. Não havia nenhuma agenda, nenhuma preparação e nenhum financiamento. Quando perguntaram o que viria a seguir, começamos a trabalhar com elas para ajudar os crentes a se fundamentarem na palavra de Deus e a amadurecerem rapidamente.

Em terceiro lugar, iniciamos centros de treinamento que expandiram o trabalho, tanto intencionalmente como não intencionalmente (mais o plano de Deus do que o nosso). Às vezes, pessoas de um grupo linguístico próximo vinham a um treinamento e depois voltavam para casa e trabalhavam entre seu próprio povo. 

Uma quarta razão para a expansão: em algumas das vezes as pessoas vieram até nós e disseram: “Precisamos de ajuda. Vocês podem vir nos ajudar?”. Nós as ajudamos e as encorajamos o melhor que pudemos. Estes têm sido os fatores-chave da mudança para áreas vizinhas além dos Bhojpuri. 

O trabalho começou entre os Bhojpuri em 1994 e depois se estendeu para outras línguas e áreas, nesta ordem: Awadhi (1999), Cousins (2002), Bengali (2004), Magahi (2006), Punjabi, Sindhi, Hindi, Inglês (em comunidades urbanas) e Haryanvi (2008), Angika (2008), Maithili (2010) e Rajasthani (2015). 

Louvamos a Deus por o movimento ter-se expandido de diversas maneiras para diferentes grupos linguísticos, diferentes áreas geográficas, múltiplos grupos de castas (dentro dessas áreas linguísticas e geográficas) e diferentes religiões. O poder das boas novas continua a romper todos os tipos de fronteiras. 

O trabalho entre o povo Maithili serve como um exemplo muito bom de parceria. Nossa parceria com um líder-chave foi um experimento para expandir o movimento. Em vez de abrirmos nosso próprio escritório, com nossa própria equipe, atingimos o mesmo objetivo de uma maneira mais reprodutível. 

Embora estes movimentos sejam liderados por nativos, continuamos a ser parceiros. Recentemente, começamos a treinar mais de 15 líderes Angika em Bihar Oriental em um ministério holístico (integrado). Planejamos ajudar a iniciar centros de ministério holístico em três locais Angika diferentes no ano seguinte e a levantar mais líderes locais Angika. Nosso parceiro-chave trabalhando entre os Maithili também está estendendo o trabalho para a área Angika.

Victor John, um nativo do norte da Índia, serviu como pastor por 15 anos antes de mudar para uma estratégia holística, visando um movimento entre o povo Bhojpuri. Desde o início dos anos 90, ele tem desempenhado um papel catalisador, da concepção até o grande e crescente movimento Bhojpuri.

Esta postagem foi extraída com permissão do livro Bhojpuri Breakthrough. (Monument, CO: WIGTake Resources, 2019), páginas 4, 121-123, 137, 142-143, e publicado neste formato nas páginas 185-188 do livro Um Testemunho para Todos os Povos, disponível na 24:14 ou na Amazon.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *